Nesta sexta-feira (7) o ministro da defesa, General Fernando Azevedo e Silva, determinou que as forças armadas não participem dos festejos relacionados ao 198º Aniversário da Proclamação da Independência do Brasil, que normalmente acontecem no dia  7 de setembro, por meio de uma portaria publicada no Diário Oficial da União.

Na portaria o general declara:

“Todavia, como é de amplo conhecimento, o País, como considerável parte do mundo, enfrenta a pandemia do “COVID-19″, não sendo recomendável pelas autoridades sanitárias a promoção de eventos que possam gerar aglomerações de público, devido ao risco de contaminação. As condições atuais indicam que tal recomendação deva ainda vigorar durante o mês de setembro, abrangendo, assim, o período de celebração do 198º Aniversário da Proclamação da Independência do Brasil.”

O ministro complementa dizendo aos comandantes da Marinha, Exército e Força Aérea que orientem suas respectivas forças a não participar de quaisquer eventos comemorativos alusivos ao Dia da Independência.

A determinação das forças armadas chega no momento em que o Brasil se aproxima da marca de 100 mil mortes causados pela Covid-19. Mesmo com a continuidade da postura do Presidente da República em minimizar a situação de contágios no país, a portaria afirma que a decisão teria sido tomada “com as coordenações realizadas com a Presidência da República”.

Cancelamentos

Campinas

No último dia 16 de julho, o prefeito de Campinas, Jonas Donizette (PSB) anuncio nas redes sociais o cancelamento dos desfiles de 7 de Setembro na cidade, visando combate a disseminação do coronavírus.

Assim como em outras cidades do país, escolas municipais, bandas e fanfarras e instituições como a polícia civil militar, os bombeiros e o exército, participam dos desfiles, reunindo centenas e algumas vezes milhares de pessoas, tanto desfilando nas avenidas quanto nas arquibancadas prestigiando os eventos.

Joinville

No dia 27 de julho, a prefeitura de Joinville anunciava o cancelamento dessas atividades na cidade catarinense.

Mas, nas condições atuais, manter este tipo de evento representa expor a população ao risco desnecessário.

Acompanhe as principais notícias do meio de bandas e fanfarras!

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here