Laura Urbaniak, baliza da Banda Marcial de São José dos Pinhais, Paraná, estreia sua coluna semanal aqui no Em frente. Marche!, onde escreverá sobre a arte por trás do trabalho das balizas. Sua primeira coluna já está no ar e o tema é o Lyrical Jazz, confira!

Títulos e Histórias

Laura começou na dança com apenas 3 anos de idade, dançando Ballet.  Aos 4 desfilava pela primeira vez como baliza. Em 2013, aos 15 anos, se tornou a baliza da Banda Marcial de São José dos Pinhais e começou a colecionar título. Veja alguns dos principais:

1° lugar – Copa Interestadual de Bandas e Fanfarras de General Carneiro (2011)
1° lugar – Concurso de Gaspar (2013)
1° lugar – Concurso de Jaraguá (2013)
2° lugar – Concurso de Caieiras (2014)
1° lugar – Concurso de Nova Santa Rita (RS 2014)
1° lugar – Campeonato Paranaense de Bandas e fanfarras (2014)
1° lugar – CINFABAN (2017)
1° lugar – Paranense de Bandas e Fanfarras (2019)
1° lugar – Copa Interestadual de Candido de Abreu (2019)

No mesmo ano em que assumia a posição de baliza em São José dos Pinhais, Laura começava sua carreira no Lyrical Jazz, estilo que influência profundamente o trabalho das balizas. Para complementar os conhecimentos, Laura ingressou também nos estudos de Jazz Contemporâneo e Dança Contemporâneas, chegando a fazer parte, em 2018, do grupo de Dança Moderna da Universidade Federal do Paraná e mais recentemente, passou a integrar o grupo Jazz Novo Experimental Eliane Fetzer, onde permanece até hoje.

Dança e Protestos

Laura em protesto contra as condições para apresentação de balizas.

Em 2019, Laura protagonizou um protesto que repercutiu por todo o país. Sua intenção era chamar a atenção dos organizadores dos eventos para as condições dos espaços destinados a apresentação das balizas. Segundo ela, não é incomum encontrar espaços inapropriados para que as balizas apresentem suas coreografias, frequentemente são encontrados objetos cortantes na avenida, sem falar na temperatura do asfalto, que causa arranhou e queimaduras e a própria deterioração dos uniformes das dançarinas, que normalmente são financiados pelas próprias balizas, e não custam barato.

Laura propôs que algumas adaptações sejam feitas no espaço de apresentações, afim de permitir que as balizas apresentem-se com segurança, e tenham garantido a  justiça em suas avaliações individuais. Sugeriu que coberturas e revestimentos de piso, como Linóleo, fossem incluídas nos espaços, oferecendo mais conforto e segurança.

Compartilhando Conhecimento

Com a suspensão por tempo indeterminado das atividades das bandas e fanfarras de todo o país, Laura teve a iniciativa de elaborar um curso online para balizas fora de atividade por causa da pandemia. Pelo custo simbólico de R$10,00, alunas de todo o Brasil recebem um conteúdo desenvolvido pela própria Laura, além de orientação prática individual oferecido pela dançarina a seus alunos. Confira como participar do curso clicando aqui.

Laura passa a integrar o time de colunistas do Em frente. Marche, escrevendo semanalmente uma coluna com informações e reflexões a respeito do mundo das balizas. Toda a equipe do Em frente. Marche! dá as boas vindas à Laura e lhe deseja sucesso nessa mais nova empreitada desse talento indiscutível do mundo das bandas e fanfarras.

Siga a Laura também nas redes sociais:

Instagram: @laurie_niak

Facecbook: https://www.facebook.com/laura.urbaniak.5

A Laura participou de um  episódio do nosso podcast, junto com sua amiga e também baliza Renata Caronline, confira!

 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here